.
.

Acessibilidade

Aumentar Fonte
.
Diminuir Fonte
.
Fonte Normal
.
Alto Contraste
.
Libras
.
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Mapa do Site
.
Acesso à informação
.

Atendimento ao público, de segunda-feira a sexta-feira, das 8 horas às 11 horas e das 13 horas às 16h30. 

Idioma

Português

English

Español

Francese

Deutsch

Italiano

Meio Ambiente e Agricultura - Quarta-feira, 12 de Abril de 2023

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Oi, eu sou seu coletor!

Meu nome é Jéssica, tenho 33 anos, sou coletora de lixo há 4 anos


Oi, eu sou seu coletor!

A Prefeitura Municipal de Paraguaçu Paulista está há cerca de dois meses realizando a coleta de resíduos domiciliares porta a porta, contando com a colaboração dos coletores para não fazer amontoa nas esquinas. Para que o processo seja executado com sucesso, é preciso que a população também colabore.

Segundo a Jéssica Cristine Martins Souza Costa, a população precisa atuar em conjunto com os coletores, para tornar Paraguaçu Paulista uma cidade mais limpa e melhor para todos. 

Jéssica tem 33 anos de idade e é coletora de lixo há 4 anos em Paraguaçu Paulista. A profissional destaca a importância do trabalho de coleta e fala das dificuldades enfrentadas no dia a dia. “A gente é muito cobrado, só que o popular também tem que fazer a sua parte, não depende só de nós”, explicou.

Segundo Jéssica, que além de coletora é dona de casa e mãe, o dia a dia na coleta é muito trabalhoso e corrido e os profissionais que desenvolvem o serviço na cidade ainda se deparam diariamente com obstáculos impostos pelos próprios moradores.

“A gente tem que pegar o lixo em grade, em árvore, em prego, que é coisa que dificulta o serviço, porque se fosse na lixeira seria mais prático, temos muitos acidentes, como por exemplo com palito de espetinho ou caco de vidro, as pessoas jogam em saco ou em sacolinhas, o material fura, a gente se machuca”, destacou.

De acordo com a coletora, o sistema de coleta porta a porta vem sendo realizado pelos profissionais, conforme determina a lei, mas muitos moradores ainda não contam com as lixeiras em frente às residências e isso deixa o trabalho deles mais difícil. “Tem lugares em que as pessoas colocam o lixo em cima da árvore e acham ruim se a gente não pegar, mas as vezes têm que subir na árvore para pegar, tem muito lugar que é assim”, explica.

Outro problema enfrentado constantemente pelos coletores são os ataques de cães ao recolher o lixo nas casas. Jéssica conta que já foi vítima. “Eu já fui mordida duas vezes”, disse.

Ao longo dos quatro anos no serviço de coleta de resíduos domiciliares, Jéssica já se deparou com inúmeras situações inacreditáveis. Teve morador que já enrolou o saco de lixo até em arame farpado, sabendo do risco de acidente que isso causaria ao coletor.

“Tem muita coisa que tem que ser mudada, o morador também tem que ver o nosso lado, não é fácil, nosso serviço não é andando, não é brincando, não é conversando, não é sentado, nosso serviço é correndo, a população tem que se conscientizar que é um serviço que beneficia todo mundo, então tem que ter colaboração dos dois lados”, ressaltou.

Outra coisa comum de acontecer durante a coleta, segundo Jéssica, é o morador colocar o lixo em sacos fininhos e pendurados em grades pontiagudas. “Na hora que vai puxar rasga inteiro, e a culpa também é nossa, nunca é do popular”, lamentou.

Paraguaçu Paulista conta atualmente com 28 profissionais no serviço de coleta, que é realizado em todos os bairros da cidade. 

Segundo o Departamento Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, que coordena esse serviço, a conscientização da população deve acontecer no sentido de enxergar o coletor como um amigo, um parceiro que atua em conjunto com o munícipe para manter a cidade limpa. 

Jéssica, ostentando canelas roxas dos esbarrões diários em seu ofício e acostumada com a rotina de correr quatro horas seguidas recolhendo sacos de lixo que as vezes pesam até quarenta quilos, pede mais compreensão da população.

“A gente é muito cobrado, acho que a área da prefeitura mais cobrada é o setor de coleta, e qualquer errinho nosso já estão fotografando, filmando, postando”, explicou. “Nós também somos seres humanos, nós também temos família, eu também tenho meu lixo, eu também coloco para fora, mas eu coloco do jeito certo, porque eu sei como funciona”, sei como é sofrido para nós profissionais que fazemos a coleta”. 

Por fim, a coletora pede apenas empatia da população, que pode ajudar muito em pequenos gestos. “A gente espera o melhor da parte deles para que a gente também possa dar o nosso melhor”, finalizou a coletora.


 

Assessoria de Comunicação/ Prefeitura Municipal de Paraguaçu Paulista

565 Visualizações

Notícias relacionadas

Voltar para a listagem de notícias

.
.

Calendário de eventos

.
.

Acompanhe-nos

.
.

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Paraguaçu Paulista - SP.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.